Início » Musgravita: conheça a origem e características da pedra preciosa

Musgravita: conheça a origem e características da pedra preciosa

Você já ouviu falar na musgravita? Nunca ouviu? Quando alguém fala nessa pedra preciosa, está se referindo a algo mais muito caro – e muito mais raro do que o diamante – o qual você já deve conhecer ao menos pelo nome.

Esse atributo, dificilmente encontrado, é algo que lhe confere um valor inestimável, sendo cotado como uma das pedras preciosas mais caras de todo o mundo.

Neste artigo, você poderá conhecer mais sobre ela, como sua origem e suas características. Você não pode perder! Acompanhe!

Qual é a origem da musgravita?

musgravita, também conhecida como musgravite ou como Magnesiotaaffeite-6N3S, é uma pedra preciosa que inicialmente foi encontrada no final da década de 60 — mais especificamente no ano de 1967 — na serra de Musgrave, que fica na Austrália.

Ou seja, tem muito tempo de descoberta.

Aliás, foi por conta do local onde foi descoberta que seu nome foi dado, mas, mesmo tendo se passando muito tempo desde então, por conta de sua extrema raridade, há pouca quantidade desse mineral descoberta no mundo.

Abaixo, é possível conferir mais informações sobre a musgravita.

Veja também:

Pesquisas e estudos sobre pedras: origem dos tipos e cores

Em que outros lugares foi achada?

A pedra preciosa musgravita inicialmente foi achada na Austrália, como você bem sabe, mas depois também foi achada em pequenas quantidades em outros locais.

No Madagascar e na Groenlândia, para você ver, foram subtraídas do solo uma pequena quantidade da pedra preciosa, que ainda não era o suficiente para fazer a lapidação.

Para você ter uma ideia, foi apenas na década de 90 que foi encontrado o primeiro exemplar que, por conta da sua pureza e tamanho, podia ser lapidado.

A musgravita é uma pedra preciosa bastante rara, muito mais do que o diamante, como foi dito mais acima, tanto que até 2005 só havia oito gemas de musgravita em todo o mundo.

Compre Cristais e Pedras na Amazon





Características sobre a musgravita

Como todas as pedras preciosas listadas de forma oficial, a musgravita foi submetida a análises para saber sobre todas as suas especificações.

Ela tem, por exemplo, dureza de 8 a 8,5, o que é um grau muito bom para essa característica, embora não seja como o diamante, cujo valor a esse atributo é 10. Mas outros dados podem compensar isso.

Sua densidade é 3,68, maior que a do diamante, que é de 3,51. A esfoliação de ambas as pedras é considerada perfeita, mas há diferenças significativas na sua aparência.

No caso do diamante, ele pode aparecer em diversas cores, mas a musgravita aparece de forma predominante em verde-azeitona bem claro, embora surja possa surgir em outras.

Quanto à sua transparência, a musgravita é translúcida e, na questão do brilho, seu atributo é vítreo.

A pedra é insolúvel em ácidos, dadas todas as suas propriedades que contribuem para isso, e é também é infusível, ou seja, é uma pedra preciosa que não pode ser submetida à fusão.

Isso também ocorre por conta das suas propriedades.

Veja também:

Gemologia: o estudo das pedras preciosas

Em que frequência aparece?

Sabemos que o diamante, por exemplo, já é considerado um mineral bastante raro, que não é encontrado em qualquer lugar.

Isso lhe confere um valor bem maior que pedras preciosas mais comuns. Quanto menos incidente, mais valoroso o mineral se torna. A musgravita também é um mineral raro e chega a ser muito mais rara do que o diamante.

Pelo fato de ser encontrada de forma mais rara do que o diamante, para a musgravita, como é possível imaginar, é proporcionado um valor ainda maior, o que diretamente pode nos fazer perguntar quais são os seus usos, com que frequência é usada para joias ou ainda de outras formas.

Quer saber sobre? Veja um tópico sobre isso logo abaixo.

Quais são os usos da musgravita?

A musgravita pode ser usada como uma joia, sim, mas esse uso quase não acontece. Normalmente, essa pedra preciosa é usada por colecionadores especializados nesses minerais, mantidos para eles ou então comercializados por um preço obviamente alto.

Isso não impede, é claro, que uma pessoa que possui a musgravita lhe dê um outro uso.

Qual é a composição?

A pedra preciosa musgravita é composta por alguns itens que, muitas vezes, estão em outras pedras preciosas, embora em quantidades diferentes.

Há, por exemplo, o dado de que 71,70% de sua composição é de óxido de alumínio, sendo o elemento que está mais presente na pedra precisa de nome musgravita. Contudo, há outros itens importantes.

Na composição do mineral, também há uma grande presença do óxido de magnésio, com um valor bem expressivo de 16,06%.

Depois disso, seguindo a linha inversamente proporcional, há 5,28% de óxido de berílio, e, então, 5,05% de óxido de ferro. Por último, há 1,91% de óxido de zinco, o que fecha a composição da pedra.

Veja também:

Escala Mohs: tudo sobre a dureza dos minerais

Em que outras cores a musgravita apareceu?

Apesar de a musgravita ser uma pedra preciosa reconhecida também por sua tonalidade verde-azeitona-claro, não foi somente encontrada com ela coloração.

Na verdade, a pedra também foi achada nas seguintes cores: marrom, roxa e rosa; também com sua aparência translúcida.

Mais informações sobre a pedra preciosa

Mesmo a musgravita sendo uma pedra preciosa descoberta há dezenas de anos, ainda assim não há muitas informações sobre ela, principalmente por conta da sua raridade e de que dificilmente ela é encontrada.

Todavia, os olhares agora estão atentos para essa pedra de sistema trigonal que ganhou o mundo por conta de sua beleza e de seu valor.

Sendo mais valiosa do que o diamante e mais difícil de ser encontrada, os colecionadores desta e de outras pedras preciosas nem sempre se rendem à tentação de vendê-las, mesmo por um preço muito alto.

Aparentemente, ter essa a musgravita guardada consigo pode fazer com que o detentor dela sinta que ela tem ainda mais valor.

Você também gostou de conhecer mais sobre a musgravita?

No nosso site, é possível encontrar mais textos sobre pedras preciosas que certamente conseguirão fascinar você. Dê uma olhada neles; você não vai se arrepender!

Obrigado por ler o artigo até aqui e até a próxima!





Deixe seu comentário