Cristaloterapia
Início » Você sabe o que é Cristaloterapia? Explicamos tudo aqui!

Você sabe o que é Cristaloterapia? Explicamos tudo aqui!

Com certeza você já deve ter ouvido falar algumas vezes sobre a cristaloterapia e seus benefícios para o corpo e a mente. Mas você sabe o que é cristaloterapia e como ela funciona? Então, acompanhe e fique por dentro dessa incrível terapia!

O uso dos cristais pelas civilizações antigas

Tanto as pedras como os cristais têm sido utilizados há milhares de anos para restaurar as energias e curar enfermidades do corpo e da alma. As civilizações antigas não possuíam o entendimento tecnológico que temos atualmente e faziam uso das pedras e cristais de maneira natural, como se fossem atraídos por elas. É certo, também, que não podemos afirmar o que os levou a fazer uso das pedras e dos cristais como terapia.

Veja também: Pedra Aquamarine (ou Água Marinha): tudo sobre a pedra

Se fosse perguntado a eles o que é cristaloterapia certamente não saberiam responder. Porém, eles praticavam essa terapia instintivamente. E é exatamente por esse motivo que até hoje são usadas pedras e cristais em terapias alternativas para alinhar, curar e alterar a vibração das células e dos chakras.

Ao longo dos anos os seres humanos foram percebendo que a utilização das pedras e cristais proporcionava equilíbrio mental e promovia a cura de várias doenças. A descoberta de novas pedras e cristais, bem como a sua propriedade de emitir um padrão de energia equilibrado e harmônico, fez com que a cristaloterapia se desenvolvesse e fosse cada vez mais ganhando adeptos ao redor do mundo.

Gostaria de saber como as civilizações antigas fazia uso das pedras e cristais sem saber que estavam praticando a cristaloterapia? Dê só uma olhada!

Cultura Chinesa

O que é cristaloterapia na medicina chinesa?

A medicina chinesa utiliza os cristais em várias terapias de cura, tradição de quase 5.000 anos. Na acupuntura, por exemplo, o cristal é utilizado nas pontas das agulhas.

Cristaloterapia

Tradição milenar Indiana

A medicina ayurveda, termo que vêm do sânscrito e significa veda (ciência) e ayur (da vida), uma das mais antigas do mundo, e que continua a ser a medicina oficial da Índia, considera os cristais e as pedras valiosas para a metafísica e a cura de desequilíbrios emocionais. A medicina também atribui habilidades específicas a cada pedra, como por exemplo, a Safira é utilizada para trazer clareza de pensamento e equilíbrio mental. Já o Jasper, para trazer harmonia e vitalidade sexual.

Cultura Japonesa

O uso de pedras e cristais foi e ainda é muito utilizado pelos japoneses para a vidência. Os povos antigos ainda atribuíam aos cristais de quartzo como sendo equivalentes ao coração de um dragão, manifestando, assim, seu poder e sabedoria.

Povos Egípcios

Um dos povos que mais acreditavam no poder de cura das pedras e dos cristais formam os egípcios. Eles enterravam os mortos com um quartzo sobre a testa por acreditarem que ajudaria a orientar o falecido de forma segura para a vida futura. Já os faraós eram enterrados com o cristal Lápis Lazúli, muito apreciado por eles por acreditarem que simbolizava a água, elemento primordial da criação. Os egípcios trituravam o cristal e o colocavam dentro dos olhos do faraó para que ele “enxergasse” as portas do outro mundo.

Cleópatra utilizava a Lápis Lazúli sobre os olhos, também triturado, como maquiagem, para promover a iluminação e a consciência. As dançarinas utilizavam rubis sobre seus umbigos para aflorar a energia sexual. Os faraós também carregavam um pequeno tambor em forma de cilindro cheio de quartzo para equilibrar as energias do corpo.

Antiga Grécia

A Ametista era muito utilizada como um antídoto contra a embriaguez. Na mitologia grega, Ametista era uma ninfa que foi assediada por Dionísio. Para protegê-la, a deusa da castidade Diana, transformou-a em um cristal transparente. E, Dionísio nada podendo fazer, mergulhou o cristal em um copo de vinho, que deu origem a sua cor arroxeada. Já a Hematita era triturada e passada sobre o corpo dos soldados antes das batalhas por acreditarem que seriam invencíveis.

Cultura Romana

Os amuletos e as joias feitas com cristais eram típicos entre os antigos romanos. Os romanos utilizavam as pedras e os cristais escuros para se protegeram das más energias. Cristais como o quartzo era levado junto ao corpo como forma de proteção e um escudo como ferimentos durante as lutas.

Outro bom exemplo do uso dos cristais pode ser notado nas coroas de reis e rainha da época. As coroas eram geralmente feitas de ouro e cravada com pedras preciosas por acreditarem que as pedras e os cristais auxiliassem aos reis e rainhas a se comunicar com o Ser Supremo, para que pudessem governar com sabedoria.

Má utilização dos cristais, a lenda de Atlântida!

Até agora falamos sobre o uso dos cristais em várias culturas e civilização com o objetivo de melhorias físicas, espirituais e de proteção. Mas quando as pedras e cristais são mau utilizados pode resultar em desequilíbrios e problemas mais sérios. E foi isso o que aconteceu com a lenda Atlântida, continente que desapareceu e que estava situado onde hoje é o oceano Atlântico.

De acordo com a lenda, a civilização de Atlântida teria alcançado um nível de desenvolvimento espiritual muito elevado, tendo como sua maior fonte energética os cristais, além de utilizarem as pedras nos tratamentos de cura, como a medicina ayurveda. Mas em virtude do mau uso das forças geradas pelos cristais, o continente sofreu fortes desequilíbrios o que resultou em catástrofes naturais, e que provocou a sua submersão, e consequentemente, o seu desaparecimento.

O que é cristaloterapia na atualidade?

A cristaloterapia se baseia no uso de determinadas pedras e cristais, aplicadas em determinadas áreas do corpo para restabelecer o equilíbrio e a harmonia, tal qual como na antiguidade. Os cristais devolvem o equilíbrio físico e espiritual, promovem a cura de várias doenças, como também evitam o surgimento de novas, desde que usados corretamente. A terapia com os cristais equilibra os centros de energia do organismo, os chakras, promovendo a cura e melhorando o autoconhecimento.

Cristaloterapia

Agora que já sabe o que é cristaloterapia e como utilizá-la, conheça algumas pedras e cristais e seu uso específico.

Ametista

Abre o canal da espiritualidade, é calmante e combate a insônia.

Citrino

Atua no aparelho digestivo.

Drusa

Estrutura a alma, equilibra o ambiente e dá otimismo.

Esmeralda

Devolve a esperança e aguça os sentidos.

Granada

Combate o cansaço físico e ajuda a tomar decisões.

Lápis Lazúli

Auxilia no desenvolvimento espiritual, é calmante e ajuda nos problemas de comunicação.

Olho de tigre

Abre a mente e ajuda a ver vários ângulos de uma mesma questão.

Quartzo branco

É estimulante e equilibra as energias negativas e positivas.

Quartzo rosa

Resgata a autoestima e é eficaz contra a depressão.

Sodalita

Promove a autoconfiança e a coragem.

Topázio

Auxilia nos problemas do aparelho respiratório e aumenta o grau de consciência.

Deixe seu comentário